Pulvinar tempor cras amet ac turpis tristique tristique ... (read more)close

Filosofia

“NÃO SE PODE ENSINAR FILOSOFIA, MAS SE PODE ENSINAR A FILOSOFAR”

 

Essa é a afirmação do filósofo alemão Immanuel Kant, “Não se pode ensinar Filosofia, mas se pode ensinar a filosofar.” Esse é um grande desafio para os atuais e futuros filósofos, por sua vez chamados de “loucos”.

O mundo atual precisa de pessoas conscientes de seu papel social, ético, moral, cristão. Isso significa refletir sobre diversos questionamentos que permeiam a vida humana, tais como: Quem somos nós? Por que existimos? O que é a vida? Qual o seu verdadeiro sentido? O que é o sofrimento? Por que sofremos? O que é o amor? Por que amamos? O que é felicidade? 

Podemos compreender as dúvidas, mesmo que, sem resposta, quando aprendemos a ser filósofos, a ver o mundo de forma diferente, com o olhar da razão. Ser filósofo significa fazer uma releitura de tudo que aprendemos e cremos sob uma visão racional e ética. Somos os únicos seres questionadores da vida, em construção permanente de nós mesmos. A Filosofia ajuda a compreender o gênio que existe em cada um, para construir a eternidade. 

Atualmente percebemos um mundo em que as pessoas não estão perdendo a capacidade de amar e de reconhecer que nasceram para a felicidade, mas que confundem felicidade e amor com satisfação individual, alegrias, prazeres e confortos impostos por um sistema que afirma a felicidade na capacidade de TER bens de consumo, criando um imenso vazio em si mesmas, individualizando-se egoisticamente, angustiadas e sem sentido para sua existência, presas em si mesmas e reduzidas na mera visão que acreditam ser esse o verdadeiro mundo, os seus próprios “mundinhos”. A sociedade em si, sempre vai achar que os filósofos nunca falam para o homem de seu tempo, pois vive sem duvidar, achando que sabe das coisas.

É preciso entender esses dois conceitos, felicidade e amor, que vão além de possuir alguma coisa, é um processo de incitação e não de excitação. Nesse processo se faz necessário a compreensão de quem somos e para que existimos. Significa ser filósofo, ou seja, desenvolver a capacidade de retomar o conceito verdadeiro da verdade. Esse caminho não é uma imposição, ao contrário, é uma proposta renovadora que brota em cada um de nós. “A verdade em si não ganha nada quando a vemos mais claramente e não perde nada quando a vemos menos claramente, mas, íntegra e inata, alegra com tua luz aqueles que mantêm o olhar voltado para ela e pune com a cegueira os que a recusam.” (Agostinho). Essa verdade quando trabalhada pedagogicamente nos faz atingirmos os objetivos principais da Filosofia na escola, ensinar a amar. 

A Filosofia no Ensino Fundamental tem por objetivo a socialização entre os alunos para a construção de um adulto consciente de seu papel social, através de exercícios de comunicação, trabalhos, dinâmicas, teatros, debates de temas atuais. Nesses trabalhos, podemos avaliar competências pelo desenvolvimento das habilidades que os ajudam na construção de si mesmos, como indivíduos éticos, pessoas cidadãs. A sua missão é ensinar a amar a vida, fonte de dúvidas, mas, também de respostas que, embora ocultas, são desvendadas pelo debate e troca de convivência entre os “discípulos dos filósofos......” Essas são as principais fontes de sabedoria e conhecimento que a humanidade e a ciência já conheceu.

Enfim, o amor à sobrevivência toma sempre a forma de Filosofia, ou seja, só aquele que ama a si mesmo pode conhecer a si e nessa relação de amor nos faz grandes filósofos, pois nos revelamos sábios pelo amor ao outro e à verdade.

Lido 846 vezes Última modificação em Terça, 23 Junho 2015 16:07